solicite uma proposta
Blog

Como cuidar do SEO da sua empresa?

As companhias já entenderam que precisam estar presentes no ambiente digital para, de fato, existirem. Uma das principais ferramentas de Marketing Digital usada para ‘cruzar o caminho’ das empresas com o de seus potenciais clientes e stakeholders é o SEO, ou Search Engine Optimization. Entretanto, mesmo gestores de Marketing experientes possuem dificuldade em obter recursos para desenvolver as estratégias mais adequadas de SEO nas empresas em que trabalham.

O aumento no investimento em Marketing Digital pelas organizações se tornou uma tendência global, em especial depois da pandemia da Covid-19. De acordo com o Relatório Anual de Orçamento de Marketing com CMO divulgado pela Gartner no ano passado, 72,2% do orçamento total de Marketing é gasto em canais digitais. Um sinal claro desse cenário é o fato de o Google ter mais anunciantes do que espaço de mídia disponível.

Essa predisposição das empresas à via patrocinada é confirmada pela Gartner: 90% do valor destinado a Search Engines é gasto com mídia paga. Ou seja, o investimento em conteúdo é muito menor. E por que isso acontece? Porque a mídia paga oferece um retorno mais rápido, enquanto o SEO exige um esforço maior, e os resultados costumam levar mais tempo para chegar. Os primeiros resultados variam muito de acordo com o histórico e escopo de cada projeto, mas utilizamos como padrão o período de 6 meses para as primeiras ações serem notadas.

Apesar de ser uma verdade, é importante lembrar que sempre há vantagens e desvantagens em uma escolha. Neste texto, vamos te mostrar de forma clara e objetiva todos os motivos pelos quais qualquer empresa deve investir mais em SEO. Com essas informações, você vai desenvolver junto com o seu time de marketing uma visão mais estratégica sobre SEO, se aprofundar no tema e ganhar a segurança necessária para dar o próximo passo no planejamento de Marketing Digital da sua organização.

O que é SEO?

SEO é a sigla de Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Busca) e trata-se da união de um trabalho técnico e estratégico que tem por objetivo melhorar o posicionamento orgânico de sites, blogs e páginas na web em ferramentas de busca como o Google. Afinal, quanto melhor a posição de uma página no resultado de busca, maiores são as chances de ganhar tráfego e autoridade digital.

Para você saber como utilizar esta que é uma das principais ferramentas do Marketing Digital para aumento de audiência, é preciso entender o que seria esse trabalho técnico e estratégico, e quais resultados podem ser obtidos por meio de cada um. Confira a seguir o que são e como esses fatores influenciam na estratégia de SEO da sua empresa.

SEO On Page

SEO On Page se refere aos fatores a serem trabalhados dentro do site ou da página, para auxiliar os motores de busca a localizar e entender os conteúdos. Além disso, ajudam os buscadores a categorizar e verificar as informações do site.

Há diversos elementos de SEO On Page que podem ser otimizados. Destacamos alguns dos principais:

  • Meta tags: São comandos em HTML criados para descrever o conteúdo de uma página para os mecanismos de busca.
  • Título de página: Não é o título do conteúdo, mas, sim, o título da página. É ele que aparece na aba do navegador e também no Google.
  • Meta Descrições: É a descrição de uma página de forma resumida. Como esse texto aparece nos resultados de busca logo abaixo do link, ele deve ter no máximo 150 caracteres para ser visualizado sem cortes. O objetivo deste resumo é atrair o leitor a clicar no link. Portanto, deve ser objetivo, claro e conter a palavra-chave alvo.
  • URLs: Os links que tendem a ter melhor performance são aqueles fáceis de entender. Quanto mais simples e direto, contendo a palavra-chave alvo, melhor as chances de ranqueamento da página. Evite links muito extensos e com caracteres especiais.
  • Imagens: Além de ter presença cada vez maior no Google, imagens de qualidade melhoram as chances de ranqueamento da página, em especial se forem autorais e com informações relevantes, como ilustrações e infográficos. Uma boa prática é salvar a imagem com o nome da palavra-chave separada por hífens, como na URL.

Você pode estar se questionando: “OK, mas como saber se estou aplicando corretamente essas ações de SEO na minha empresa?”. Já dizia o estatístico americano William Edwards Deming, reconhecido mundialmente pelas melhorias realizadas nos processos produtivos nos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial: “Tudo que não é medido não pode ser gerenciado”. Para evoluir sua estratégia de Marketing não é diferente. E existem algumas ferramentas capazes de fazer verdadeiras auditorias de links e sites para você criar um relatório de SEO com as métricas indispensáveis para evoluir sua estratégia. Aqui vão algumas delas:

  • Screaming Frog SEO Spider: é um rastreador de sites que simula o crawler (robô) do Google e indexa e analisa suas páginas. Ele é capaz de fazer uma auditoria completa no site e apresentar erros e problemas que o próprio Google detectaria. Com essas informações, é possível realizar as melhorias necessárias nas otimizações do site com base nos critérios de avaliação do Google.
  • Google Search Console: é uma ferramenta gratuita do Google disponibilizada para ajudar a monitorar e a manter a presença do seu site nos resultados de busca orgânica. Para utilizá-la, é preciso conectar seu site à ferramenta por meio de uma conta Google. Entre algumas das métricas disponíveis no Search Console estão quantidade de cliques, impressões, taxa de clique e posição média nos resultados de busca.
  •  Moz Analytics: conhecida como uma das principais plataformas de análise de sites, a Moz tem como proposta oferecer as informações necessárias para o desenvolvimento de estratégias de conteúdo e de otimização para os buscadores ao oferecer pesquisa e análise de palavras-chave, avaliação da relevância de um site, rankings de páginas e palavras-chave, entre outros indicadores.

SEO Off Page

SEO Off Page são os elementos fora das páginas e dos sites que mostram se ela é uma referência no seu mercado de atuação. Portanto, estamos falando de autoridade do site mediante os seus stakeholders. Para facilitar o entendimento, vamos falar sobre algumas dessas atividades e como elas podem otimizar seu site por meio de intervenções externas, para que o algoritmo do Google também entenda que seu site é relevante.

Backlinks:

Esta é, certamente, a estratégia mais adotada pelas empresas para otimizar seu SEO Off Page. Os backlinks são links inseridos estrategicamente em um texto (nesse caso, fora do seu site) para levar o leitor até a sua página que tenha um conteúdo complementar àquele que está sendo consumido. Dessa forma, além do leitor ser beneficiado com mais informações sobre o tema, ele também ficará navegando na sua página por mais tempo. Isso significa um tráfego de qualidade para o seu blog ou site, e o Google passa a entender também que os seus conteúdos sobre aquele assunto são relevantes.

Entre os fatores externos analisados pelo Google para avaliar um site estão a qualidade do conteúdo e o número de backlinks recebidos. Quanto maior a capacidade do seu texto em atender à necessidade do usuário e maior a quantidade de backlinks recebidos, mais o Google entende que seu site apresenta relevância e por isso merece estar nas primeiras posições das SERPs (Search Engine Results Pages).

Menções à marca: 

Quando sua marca é mencionada em outros sites, o Google também entende que seu site é uma referência no seu mercado. Por isso, produzir conteúdo de qualidade e compartilhar com seus stakeholders pelos seus canais de comunicação ajudam a construir sua reputação e aumenta a chance de você ser citado em publicações externas.

Buscas diretas: 

Aqui estamos falando de um usuário que digita diretamente o domínio do site de uma empresa, porque já conhece seus produtos ou serviços. Em SEO, existe uma métrica chamada autoridade de domínio. Fatores como tempo de existência e presença nos resultados de busca influenciam na reputação do seu domínio. Como já mencionado acima, os backlinks exercem um papel importante nessa métrica. Quanto mais páginas (relevantes) apontando para o seu domínio, melhor sua reputação.

Assim como no SEO On Page, é necessário monitorar as atividades realizadas para saber se os links estão funcionando e quais resultados cada uma dessas ações está trazendo. 

Entre as ferramentas que podem fornecer esses dados estão:

Majestic SEO: 

Considerada uma das ferramentas on-line mais importantes para planejar a otimização de páginas com foco e backlinks. Entre os dados analisados estão a quantidade de links das suas páginas distribuídas pela web e o índice de busca nas palavras-chave usadas. A plataforma oferece análises avançadas sobre as URLs e os domínios pesquisados, proporcionando insights que direcionam as tomadas de decisão. A Majestic possui versão gratuita, mas a versão paga traz relatórios mais completos, com informações mais aprofundadas.

Ahrefs: 

Também é uma ferramenta bastante conhecida para quem trabalha com SEO, e é usada por grandes empresas no exterior. Suas análises apresentam métricas de link building, como autoridade de domínio e de página, além de links que uma página e um domínio recebem. Uma função interessante da Ahrefs é a criação de alertas para você receber informações importantes para a estratégia de SEO da sua empresa, como posições de palavras-chave ganhas e perdidas, novos links e links perdidos. Considerada uma ferramenta avançada de SEO, não existe versão gratuita da Ahrefs.

Link Explorer: 

Muito utilizada por iniciantes em SEO, esta é uma ferramenta gratuita da Moz. Assim como as outras já mencionadas, fornece informações sobre qualquer URL e traz dados sobre backlinks, concorrência, links quebrados, textos-âncora e oportunidades de link building.

Vale lembrar que é possível usar essas ferramentas para acompanhar a evolução da autoridade do seu site e para avaliar sites de empresas que tenham potencial para realização de parcerias. Afinal, não é só quantidade, mas a qualidade dos backlinks que vai trazer a relevância necessária para o seu site. Portanto, atente para as páginas que estão direcionando links aos seus e mantenha somente aquelas com tráfego qualificado e conteúdo de qualidade.

Conforme vimos anteriormente, há uma saturação dos espaços de mídia paga digital. Como consequência, o custo para conquistar audiência por este meio vem crescendo. Uma pesquisa feita pela consultoria Ebit/Nielsen, em parceria com o Bexs Banco, mostra que o e-commerce do Brasil cresceu 41% em 2020, ano em que começou a pandemia da Covid-19, que acelerou o consumo digital de forma exponencial.

Portanto, para garantir um ROI (Retorno sobre Investimento) saudável, os gestores de Marketing entenderam que é preciso dedicar cada vez mais atenção e esforços na geração de tráfego orgânico por meio de SEO para alavancar os negócios das empresas em que atuam.

Existem diversas vantagens em usar as estratégias de SEO. Ainda sobre redução do valor pago para alcançar seus clientes, está o fato de que as visitas ou os cliques ao seu site são gratuitos, uma vez que você consegue ranquear seus links de forma orgânica nas primeiras posições da SERP do Google. Inclusive, quando sua empresa alcança essa posição, a tendência é registrar um aumento significativo no tráfego do seu site.

Isso acontece porque as pessoas tendem a associar as empresas que aparecem no topo do Google a empresas mais confiáveis do que as que aparecem somente nos espaços de mídia paga. Muitos usuários, inclusive, optam exclusivamente pelo link orgânico em suas buscas, o que demonstra que os visitantes da busca orgânica tendem a ser mais qualificados, ou seja, estão realmente interessados nos seus produtos ou serviços.

Dicas de como cuidar do SEO da sua empresa

Agora que você já conhece os principais conceitos e as ferramentas de SEO, vamos mostrar como você deve cuidar do SEO da sua empresa para desenvolver e evoluir suas estratégias de Marketing Digital.

O que colocar na estratégia de SEO

Não existe uma fórmula exata para alcançar o topo dos resultados de busca orgânica na primeira página do Google, mas existem algumas ações indispensáveis a serem realizadas para que seja viável alcançar as primeiras posições das SERPs.

1. Pesquisa de palavras-chave

É aqui que começa a definição de uma estratégia de SEO. Ao realizar uma pesquisa de palavras-chave, entendemos como e quantas pessoas estão pesquisando determinado assunto nos motores de busca, qual a intenção de busca, que perguntas elas fazem, quais expressões são as mais utilizadas para pesquisar sobre um tema, entre outros dados relevantes que orientam os Gestores de Marketing na criação de táticas mais assertivas para alcançar melhores resultados no ambiente digital.

O mercado oferece diversas ferramentas para realização de pesquisas de palavras-chave, entre elas:

Keyword Planner Adwords: 

Esta é uma ferramenta gratuita do Google, e é preciso ter uma conta no Google Ads para ser utilizada. Com ela, você obtém ideias de palavras-chave para utilizar em conteúdos e em mídias pagas, já que além de informar a quantidade de vezes que um termo é pesquisado, ela apresenta uma estimativa de lance, o que ajuda você a determinar qual valor será investido em mídia.

Google Trends: 

Também do Google, esta funcionalidade gratuita nos permite descobrir quais são os termos mais buscados, ou seja, mais populares, em um determinado período. Os dados apresentados nada mais são do que uma parte coletada dos resultados totais do Google. É possível ainda refinar a pesquisa por critérios de país, tempo, categoria e tipo de busca.

Semrush: 

Se você busca por informações fora das plataformas Google, pode contar com a Keyword Magic Tool, da Semrush, que possui base de dados própria. Além de fornecer centenas de ideias de palavras-chave com base nos termos de origem, você pode filtrar os resultados de acordo com alguns fatores capazes de direcionar de forma ainda mais assertiva a estratégia de SEO da sua empresa.

2. Conteúdos para o seu cliente

O Google está constantemente evoluindo seus mecanismos de avaliação de páginas e sites com o objetivo de trazer resultados de busca cada vez mais relevantes e adequados aos seus usuários. O tempo que um usuário passa navegando em uma página do seu site ao clicar no link é um fator que ajuda a determinar se seu conteúdo é de qualidade e se merece ser apresentado entre os primeiros resultados de busca para determinados termos.

Desenvolver materiais autorais que atendam às necessidades das suas personas de forma prática, com tamanho de texto adequado a cada tipo de publicação ou canal, é outra maneira de atrair cliques diante da oferta de tanto conteúdo. Para diferenciar seus materiais da grande massa de informação disponível na web, elabore conteúdos interativos a exemplo de calculadoras, infográficos, vídeos, e-books e questionários.

3. Otimização de (todas) páginas do site

Como já vimos anteriormente, uma página otimizada possui muito mais chance de ranquear melhor nas SERPs. Entretanto, essa regra deve ser aplicada para todas as páginas do seu site. Afinal, não adianta ter URLs amigáveis nas páginas do site e links complexos nos posts de blog, com códigos que nada têm a ver com o tema-chave abordado no conteúdo. Se houver páginas quebradas, com erros, ou sem as otimizações de SEO On Page que já mencionamos, todo o site pode ser prejudicado.

4. Estratégias de Link Building

O Link Building é considerado o fator mais importante de otimização de SEO Off Page e nada mais é do que a ação de criar backlinks ao seu site, ou seja, buscar empresas que podem se interessar em divulgar seus links nos seus sites e vice-versa.

 A melhor maneira de construir essa troca é por meio da criação de conteúdos de qualidade, confiáveis e que realmente ofereçam respostas às buscas dos usuários. O Google valoriza bastante esse tipo de informação porque entende que um site que possui muitos backlinks (relevantes) é uma autoridade naquele tema.

Você pode trabalhar o Link Building de duas formas:

  • Linkagem interna: inserir no meio de um texto do seu site um link de conteúdo já produzido por sua empresa que seja relacionado ao tema. A ideia é fazer o leitor ficar mais tempo no seu site. Isso também influencia no ranqueamento, como foi dito anteriormente.
  • Linkagem externa: funciona bem com parceiros e fontes de referência, especialmente se forem sites relevantes em seu respectivo mercado de atuação.

5. Google Meu Negócio

Esta é uma ferramenta que ajuda os usuários a localizar empresas de determinado produto ou serviço na rede de pesquisa do Google e no Google Maps. São os negócios locais que mais se beneficiam desta funcionalidade, ou seja, estabelecimentos comerciais, como salão de beleza, pizzaria, restaurante, oficina mecânica, padaria, entre outros, que atendem clientes da região onde ele está localizado.

Para se beneficiar dessa funcionalidade, é preciso fazer uma otimização para a busca local, que é aquela em que o Google mostra um mapa nos resultados de pesquisa, ao deduzir que o usuário está procurando por um produto/serviço cuja localização do estabelecimento é um fator relevante.

Essa prática, que chamamos de SEO Local, nada mais é do que cadastrar o perfil da sua empresa no Google Meu Negócio, adicionando informações detalhadas sobre ela, como endereço, horário de funcionamento, produtos e serviços oferecidos e meios de contato para aparecer nos resultados de busca quando algum usuário estiver à procura de estabelecimentos. Por ser gratuita e rápida de configurar, é altamente recomendada para alavancar um negócio local.

6. Manter conteúdo atualizado

Independentemente dos canais de comunicação que sua empresa utiliza, definir uma frequência de publicação de novos conteúdos ajuda a manter o engajamento do público. Outra forma de manter as páginas atualizadas é otimizar conteúdos antigos, ao inserir informações novas e atuais sobre o assunto abordado em questão. Incluir conteúdos interativos como infográfico ou vídeo também ajuda a melhorar o ranqueamento dos links.

É importante lembrar que essas atualizações devem se estender ao sitemap, o arquivo que orienta os motores de busca sobre seu site, já que é por meio dele que o crawler do Google interpreta o conteúdo e possíveis atualizações do mesmo.

7. Experiência do usuário (UX e UI)

Um bom conteúdo sozinho não faz milagre. Existem vários fatores que influenciam o comportamento dos usuários, entre eles a navegabilidade de um site e a legibilidade de um texto, por exemplo.

Certamente você já ouviu falar sobre UX, ou User Experience (Experiência do Usuário). Esta área ganhou bastante destaque nos últimos anos, especialmente no âmbito digital, apesar de se aplicar também a produtos e serviços não digitais.

As empresas vêm realizando pesquisas cada vez mais específicas para compreender melhor seus usuários e desenvolver produtos e serviços mais qualificados, que atendam realmente às necessidades das pessoas de forma inteligente e prática.

“Mas o que isso tem a ver com SEO?”, você deve estar se perguntando. Entre as métricas que os algoritmos utilizam para definir se um site oferece uma boa experiência ao usuário estão: velocidade de carregamento da página, tempo de permanência, taxa de rejeição e CTR (proporção entre impressões e cliques), ou seja, tudo a ver com otimização SEO visando a fluidez na navegação.

 Dentro da área de UX existe ainda uma área chamada UI, ou User Interface (Interface do Usuário). Em outras palavras, estamos falando da aparência de um site ou página. Um site com design moderno e uma arquitetura que favorece a sua usabilidade, aliado a um conteúdo relevante, faz com que os visitantes passem mais tempo navegando em suas páginas, o que eleva suas chances de ranqueamento.

8. Segurança

Entre os fatores que influenciam no ranqueamento de uma página nas SERP está o nível de segurança que um site oferece. Domínios com certificado de segurança, como o https – hypertext transfer protocol secure, possuem maiores chances de alcançar posições no topo do Google.

 Outro ponto que merece atenção é a cibersegurança de um site. Com o grande aumento do consumo digital, esse fator passou a ter relevância ainda maior para os algoritmos de classificação dos motores de busca.

Por fim, vale lembrar que desde 2018 está em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) nº 13.709/2018, que regulamenta as atividades de tratamento de dados pessoais. No Marketing Digital significa que, se o site da sua empresa coleta e armazena informações pessoais dos visitantes para utilizá-los de alguma forma, é necessário adequar sua página eletrônica a esta legislação. Para isso, basicamente, o site deve disponibilizar um aviso de cookies, publicar um texto de LGPD para garantir transparência ao captar e processar os dados dos usuários, bem como ter uma página com a política de privacidade e termos de uso da sua empresa. 

9. Monitoramento de carregamento de página

Há pouco falamos da importância de garantir uma boa experiência do usuário em um site, para reter os visitantes o maior tempo possível em suas páginas. Além de um conteúdo de qualidade, um design que comunique bem e imagens bem trabalhadas, o desempenho (principalmente a velocidade de carregamento das páginas) também merece atenção, para prevenir o aumento da taxa de rejeição e a consequente queda no tráfego orgânico.

Para isso, conte com o Google PageSpeed Insights e o Google Lighthouse, ambas ferramentas gratuitas do Google. A diferença é que a primeira avalia o funcionamento do site em dispositivo mobile e desktop e apresenta um relatório sobre desempenho, apontando não só os problemas encontrados, como sugerindo ações para promover as melhorias necessárias. Além disso, mostra também em quais critérios o site foi bem avaliado e dá uma nota de 0 a 100. Já a segunda, que está integrada ao PageSpeed e é mais orientada a desenvolvedores web, ao fazer a varredura no site, apresenta métricas de desempenho, acessibilidade, SEO e Aplicativo Web Progressivo com base em dados de laboratório, que alimentam os relatórios gerados pelo PageSpeed.

O que NÃO fazer

Agora que já falamos sobre as melhores práticas de SEO para empresas, vamos a algumas dicas do que não fazer em sua estratégia.

Excesso de palavra-chave:

Não exagere na hora de usar a palavra-chave alvo nos seus conteúdos. Além de o texto ficar maçante, os algoritmos já são preparados para detectar essa má prática e penalizam os sites.

Quantidade de links acima do recomendado

Atualmente, o Google já é capaz de analisar o perfil dos links criados para uma página para rastrear tentativas de manipulação. Portanto, foque na qualidade, não na quantidade de links em seus textos.

Publicar conteúdo irrelevante em sites parceiros: 

Tanto na hora de produzir quanto de divulgar seus conteúdos, é preciso sempre pensar bem nas suas personas e que tipo de conteúdo realmente interessa a elas. Então, lembre-se também que, na estratégia de Link Building, a regra é a mesma. Levar os usuários a conteúdos irrelevantes pode transmitir uma imagem negativa para seus clientes e stakeholders.

Âncoras desatualizadas: 

Imagine que, ao clicar em um link no seu texto, a pessoa é direcionada para uma página inexistente. Além de interromper a fluidez da navegação, seu site pode ter a autoridade  prejudicada. Ferramentas como Semrush e Ahrefs fazem esse tipo de monitoramento e apresentam relatórios dos textos âncora usados para determinada página. Com essas informações, você consegue manter seus textos âncora atualizados sempre!

Pensar somente em backlink e não no conteúdo

Como já foi dito antes, um conteúdo precisa ter a qualidade necessária para promover uma boa experiência ao usuário. Não adianta ter muitos backlinks apontando para suas páginas se, ao se deparar com elas, os visitantes acharem o conteúdo irrelevante. Isso só aumenta a taxa de rejeição, o que prejudica diretamente no ranqueamento do seu site.

Deixar de otimizar aspectos técnicos: 

São vários os fatores analisados pelos algoritmos para avaliar um site ou uma página. Falamos bastante sobre conteúdo, mas vale lembrar que os aspectos técnicos de uma estratégia de otimização de SEO são igualmente relevantes. Sendo assim, ajude os motores de busca a localizar e entender suas páginas por meio do uso de meta descrições e utilize o termo-chave corretamente nos títulos de página, nas URLs e imagens.

Ferramentas que toda área de SEO precisa investir

Se você quer fazer um monitoramento adequado da estratégia de SEO da sua empresa é imprescindível contar com ferramentas específicas para este fim. A seguir, apresentamos as principais:

Semrush

Conhecida como uma das melhores do mercado, a função deste software é gerenciar a presença digital e o Marketing de Conteúdo de empresas. Com ela, é possível realizar pesquisas de palavras-chave, analisar tráfego, domínios, monitorar backlinks, enfim, uma grande quantidade de dados para proporcionar insights e orientar os gestores a tomarem decisões. Possui versão gratuita e planos pagos em três níveis.

Pro Rank Tracker

Esta plataforma é capaz de identificar qualquer termo em qualquer idioma e, com ela, é possível acompanhar o volume atualizado de palavras-chave tanto no Google local como global. Se destaca pela funcionalidade de acompanhamento de posições, inclusive em relação aos seus concorrentes. Possui versão gratuita e planos pagos em três níveis.

RD Station Marketing

Indicado para automação em marketing digital e vendas, este software é um grande aliado para aumentar a produtividade da sua equipe. Com ele, é possível criar landing pages e automações para auxiliar no processo de vendas, criar campanhas de e-mail marketing para promover relacionamento com seus leads, classificar esses leads por meio de notas com base na criação de regras de perfil e interesse para automatizar a qualificação dos leads, entre outras funções . Não é à toa que hoje a RD Station é líder de mercado em toda a América Latina. Além dessas funcionalidades, é possível acessar relatórios com dados de performance das estratégias de marketing digital em diversos níveis. Possui versão gratuita e três tipos de planos pagos.

Moz Analytics: 

A plataforma Moz Analytics integra diversas ferramentas de análise de SEO técnico para páginas da web e orienta os profissionais de marketing a promover melhorias. É considerada como uma das principais soluções da área. Para se ter uma ideia, a Moz criou uma métrica própria (autoridade de domínio), agora utilizada pelo mercado. Outros recursos disponíveis são a pesquisa de palavras-chave, análise de links e sites para estratégias de backlinks, auditoria de site, ranqueamento de páginas e palavras-chave. Possui versão gratuita e quatro tipos de planos pagos.

Searchmetrics

A única que não possui versão gratuita, esta ferramenta é integrada ao Google Analytics. Entre suas funcionalidades estão pesquisa e rastreamento de palavras-chave, busca de backlinks, rastreamento de links para redes sociais, mapeamento de dados de anúncios, etc.

Google Analytics: 

Esta é a ferramenta oficial do Google para monitoramento de Marketing Digital. É gratuita e, de praxe, exige o cadastro de uma conta Google. Sua principal função é coletar dados de acesso, comportamento e navegação em sites e trazer aos gestores de marketing relatórios de níveis operacionais a gerenciais. Por meio dela, temos acesso a dados geográficos e demográficos dos visitantes, qual a sua origem (se por mídia paga, busca orgânica ou redes sociais), além de indicar quais as páginas do seu site possuem melhor desempenho.

Contrate profissionais aptos a fazer SEO

 Analista SEO

A tendência das empresas em investir em estratégias de SEO só crescem. Dessa forma, a busca por profissionais que atuam na área segue o mesmo rumo. Antes de contratar um analista de SEO, é preciso entender o que ele faz e quais conhecimentos são necessários.

Um analista de SEO é responsável pela elaboração e implementação de estratégias de posicionamento nas ferramentas de busca. Ou seja, ele trabalha para gerar tráfego qualificado para o site da empresa.

Portanto, para assumir este cargo, é preciso ter conhecimentos em Marketing Digital de forma geral, conhecimentos específicos de SEO, boa redação e comunicação e saber interpretar dados, já que sua função também é monitorar o trabalho realizado para promover melhorias na estratégia.

Agências de SEO

Outra alternativa para as empresas interessadas em implementar estratégias de SEO é contar com agências especializadas. Como já vimos antes, um trabalho de SEO não se resume a produzir conteúdo, mas sim otimizar aspectos técnicos de um site. A Web Estratégica está há mais de 10 anos no mercado ajudando empresas a serem encontradas por pessoas realmente interessadas em seus produtos e serviços, e entregando resultados que impactaram diretamente nas vendas.

Se você busca por audiência qualificada para sua empresa, conte com a Consultoria de SEO da Web Estratégica!

Caso queira aprofundar ainda mais seus conhecimentos em SEO, confira este Treinamento em SEO e produção de conteúdo estratégico para ter ainda mais segurança na hora de tomar decisões sobre SEO, tráfego orgânico e conteúdo.

2 Comments
  • Avatar
    Armando Pereira
    9:33 PM, 11 maio 2022

    Parabéns pelo texto….explicou de maneira simples de entender e direta.

  • Avatar
    Marco Antonio
    2:10 AM, 24 julho 2022

    Muito , muito bom
    Queria conversar com vcs sobre a consultoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound