solicite uma proposta
Blog

Como construir a audiência online da sua empresa?

Uma empresa que não constrói e cultiva sua audiência online tende a perder cada vez mais espaço para a concorrência que está cuidando da própria audiência.

Segundo uma pesquisa da Sortlist, o Brasil é o segundo país onde a população passa mais tempo na internet. São cerca de 10 horas e 8 minutos por dia, e desse tempo, 3 horas e 42 minutos o brasileiro passa nas redes sociais.

Consegue enxergar o tamanho das oportunidades que a presença online pode proporcionar para uma marca?

Construir audiência online não é só uma necessidade para a execução de estratégias de marketing digital, é sobre criação de oportunidades.

Nesse artigo você descobrirá mais do que a importância da presença online para uma empresa. Você vai encontrar 5 caminhos para construir presença online e transformá-la na principal aliada para o crescimento do negócio.

O que é audiência online?

A audiência online é todo o público que está interessado na mensagem que uma empresa tem para transmitir. Ela é representada pelas pessoas que visitam o site, o blog e as redes sociais da marca.

Quanto maior a audiência, mais oportunidades de negócio estarão disponíveis. E quanto mais qualificada, maior será a tendência de conversão de leads em vendas.

Dentro dessa audiência estará o público em geral e o público-alvo. Desses, o mais importante para o crescimento na internet é o público-alvo, já que ele é quem a empresa deseja alcançar.

Por isso é importante ter clareza sobre o público-alvo e as personas que o compõem, para que as estratégias de marketing de conteúdo, SEO, SEM, tráfego pago e outras, gerem resultados e a audiência cresça cada vez mais.

5 caminhos para construir presença online da sua marca

Construir uma presença online e conquistar a audiência digital é um trabalho que demanda tempo, análises, ajustes e evolução constante. Nós queremos ajudar as empresas nesse processo, por isso vamos mostrar como criar uma audiência digital para começar o processo com segurança.

1. Invista no site

O site não é apenas o cartão de visitas de uma marca, ele é a imagem digital dela, a primeira coisa que a audiência verá quando pesquisar por ela no Google. É nele que a maior parte dos usuários terá a primeira experiência com a marca.

Sem um site é impossível aparecer no Google e demonstrar autoridade. O Google Meu Negócio pode até gerar resultados, mas possui limitações, enquanto o site é um território próprio, com possibilidades ilimitadas.

Investir em um design profissional, que ofereça para o público usabilidade e acessibilidade, é o primeiro passo para que o visitante encontre o que procura no site, se sinta satisfeito e volte futuramente.

Em seguida é preciso pensar na arquitetura de informação, que envolve toda a estrutura de textos e navegação pelo conteúdo. Entregue as informações através de camadas, aprofundando a cada clique. Assim a entrega para o público será de  apenas o que ele está procurando e deixa que ele decida se quer mais informação ou não.

Outro fator importante é o site estar configurado para mobile, o chamado site responsivo. Assim, independentemente do dispositivo e tamanho de tela utilizado para o acesso, a experiência do usuário continuará mantendo a qualidade.

Um site que possui todas essas características e funcionalidades passa mais autoridade para o público e tem mais chances de ser ranqueado pelo Google.

De acordo com um estudo realizado pela RubyGarage, a aparência e boa usabilidade de um site são critérios de julgamento para 75% dos usuários. E cerca de 38% dos usuários saem dos sites se ele não tiver um layout atraente e boa estética.

Mas um site capaz de atrair a audiência e engajá-la não se resume apenas a um bom layout, usabilidade, acessibilidade e arquitetura de informação. Tem outro fator que costuma ser ignorado pela maioria das empresas e que compromete todos esses que foram citados: a velocidade de carregamento do site.

Quanto mais rápido o conteúdo for carregado melhor, uma vez que o público não costuma esperar mais de 3 segundos para a abertura de uma página na internet.

Essa velocidade é influenciada por diversos fatores, tais como: qualidade do código do site, tamanho das imagens e infraestrutura do servidor onde o site está hospedado.

Esses fatores são tão importantes que o Google passou a considerá-los com mais atenção quando lançou o Core Web Vitals, um conjunto de métricas utilizadas para medir a experiência do usuário em um site.

Mas não para por aí, o site é a principal ferramenta para a implementação de estratégias de SEO, e se não estiver bem desenvolvido, o investimento em otimização pode não gerar um retorno satisfatório.

Sem falar que o site é um dos principais canais de presença online que uma empresa precisa ter, então na hora de construí-lo, procure por uma empresa ou profissional qualificado para que o resultado seja o melhor possível. Tudo isso é um investimento, e não uma despesa!

2. Seja referência em conteúdos

O conteúdo é a principal fonte de ligação entre a marca e o público, e ele pode estar presente no blog, nas redes sociais, no e-mail marketing, no podcast e em todos os canais online e offline, onde o potencial cliente estiver.

Rafael Rez, CMO da Web Estratégica, acredita que “ao avaliar o novo perfil do comprador online, fica clara a necessidade de estimular o consumo de maneira inteligente”. E o marketing de conteúdo é uma excelente ferramenta para isso, já que estimula o consumo de maneira subjetiva, emocional e assertiva.

Com isso, contar com um profissional ou agência para produzir conteúdos estratégicos para alimentar a audiência durante a jornada de compra tem se tornado cada vez mais essencial. Mas não basta apenas ter uma boa estratégia e um bom conteúdo, ele precisa ser original e interessante para o público.

De nada adianta criar conteúdos excelentes sobre temas que o público não está interessado. Isso só vai tomar tempo e gerar gastos sem retorno.

Para evitar esse tipo de problema, é preciso pesquisar bem o público, entender as buscas na internet são feitas, quais são seus desafios e dúvidas. Não é mais uma questão de conhecer as técnicas, mas também de entender as pessoas.

Antes da internet chegar, o conteúdo ia até o público. Agora é o público que vai até o conteúdo, e com uma seletividade cada vez maior. E para atender a essa realidade é preciso que o conteúdo seja de qualidade, único e que transmita mais do que uma informação. Ele precisa transmitir a essência da marca e o quanto ela se importa com seus clientes.

Para fazer com que seu conteúdo seja encontrado pelo público em suas buscas diárias, a técnica mais eficiente é o SEO. Com uma combinação de trabalho técnico e estratégico, ele melhora o posicionamento de sites, blogs e páginas web nos resultados de busca.

O investimento em estratégias de SEO nas empresas ainda não é visto com tanta clareza como o investimento em mídia paga, mas o seu uso tem um potencial de resultados muito maior do que o tráfego pago.

Enquanto o tráfego pago só alcança a audiência enquanto os anúncios estão sendo exibidos, o tráfego orgânico trabalha 100% do tempo em prol da empresa.

3. Valorize a experiência do cliente

Estamos na Era do Cliente, onde os consumidores são parte do negócio e querem uma experiência de consumo mais qualificada. A empresa que oferecer essa experiência sairá na frente e ganhará mais espaço junto à audiência.

Durante toda a jornada do cliente vão sendo construídas percepções e impressões sobre a empresa, e isso é o que chamamos de Customer Experience.

Clientes insatisfeitos com uma parte ou toda a experiência expõem a empresa em redes sociais e sites como Reclame Aqui e Glassdoor. E reclamações em sites desse tipo afetam a reputação da empresa e colocam dúvidas na cabeça da audiência, gerando desconfiança.

Toda empresa que investe na experiência do cliente aumenta seu potencial de destaque dentro do segmento de mercado que atua e conquista benefícios, como por exemplo:

•             Fidelização e retenção de clientes

•             Vantagem competitiva

•             Otimização de recursos

Mas a valorização dos clientes não deve ficar só na experiência durante a jornada, ela precisa ir além. Precisa chegar no pós-venda, garantir que o cliente terá sucesso com o uso do produto ou serviço.

Essa parte, chamada de Customer Success, é onde está 90% da receita das empresas, segundo Jason Lemkin.

O sucesso do cliente vai muito além da geração e manutenção da receita, ele visa garantir que cada etapa da jornada ocorreu da melhor maneira possível e a experiência foi a melhor já entregue.

Quando o assunto é CAC no B2B, é sabido que os custos são altos. Investir em Customer Success vai ajudar a manter os custos reduzidos, já que é mais barato manter um cliente existente do que conquistar um novo.

Ao combinar Customer Experience com Customer Success, um dos principais benefícios que a empresa alcançará é a fidelização de clientes. Isso é possível porque ambos têm como objetivo criar um relacionamento positivo entre o cliente e a empresa, gerando cada vez mais confiança.

Quando uma empresa tem clientes fiéis, ela ganha mais amplitude em sua voz, pois além de continuarem adquirindo produtos e serviços, eles indicam a empresa para amigos e familiares, dão sugestões de melhoria e defendem a empresa.

Valorizar a experiência do cliente em toda a jornada é, nessa Era do Cliente, o maior diferencial que uma empresa pode ter. E a recompensa será o crescimento, tanto a nível de presença online e offline quanto de receita.

4. Crie boas estratégias para redes sociais

Em uma pesquisa realizada pela Statista e pela Krypyo Analysis foi identificado que o número de usuários de redes sociais, no mundo, ultrapassa a marca de 4.65 bilhões de pessoas. Desse total, 2.936 bilhões estão no Facebook e 2.562 bilhões no Youtube. Dá para ignorar as redes sociais?

As redes sociais estão ganhando cada vez mais adeptos e as empresas precisam aproveitar essa oportunidade de alcançar audiência online qualificada. Não importa se a empresa trabalha no mercado B2B ou B2C, existe uma rede social com público qualificado esperando por ela.

Mas não adianta criar uma conta corporativa e sair postando conteúdo todo dia sem uma estratégia. A concorrência pela atenção do público nas redes sociais é maior do que a concorrência pelas primeiras páginas do Google. E para se destacar, só com uma estratégia bem estruturada.

Então, a primeira coisa a se fazer para obter bons resultados através das redes sociais é identificar em quais dessas redes o público-alvo está. Não faz sentido algum uma empresa B2B investir somente no Instagram, sendo que no LinkedIn existem mais pessoas com poder de decisão pelas empresas onde trabalham.

O mesmo vale para uma loja que vende produtos de moda praia, que decide usar o LinkedIn para falar sobre o assunto. Por mais que as pessoas presentes na rede frequentem a praia, não é o melhor lugar para falar sobre isso. Nesse caso, Instagram e TikTok teriam melhores oportunidades.

Nas redes sociais as marcas precisam fazer vídeos, tirar fotos e criar postagens que gerem confiança no público e façam com que ele queira ver mais. Para isso acontecer é preciso utilizar táticas diferentes de marketing com o objetivo de aumentar o número de seguidores e manter o público engajado.

Se houver a necessidade de usar mais de uma rede social, o trabalho vai além, pois será necessário criar o conteúdo de acordo com cada rede. O conteúdo que é publicado no Instagram pode não fazer sentido no Youtube, e vice versa.

Por isso é importante ter uma estratégia para redes sociais, assim o conteúdo produzido alcançará de forma mais assertiva o público e poderá gerar mais resultados.

Estratégias de marketing digital e inbound marketing são peças chave no crescimento das empresas, mas existe um outro tipo de estratégia de marketing que está proporcionando ainda mais resultados.

O Marketing de Influência

O marketing de influência decolou nos últimos anos, sendo impulsionado pelas redes sociais, e o termo mais marcante dele é digital influencer.

O uso de influenciadores digitais tem se tornado cada vez mais comum entre as marcas, sejam elas grandes ou pequenas. Os influenciadores ajudam a alcançar um público que talvez nunca tenha ouvido falar da marca, mas que confiam em quem está levando a mensagem.

No marketing de influência são trabalhados 3 pilares:

•    Alcance: quão longe o influenciador pode levar o conteúdo da empresa

•    Relevância: tamanho da importância que esse influenciador tem dentro do nicho

•    Ressonância: volume de pessoas que compartilham o conteúdo desse influenciador

Ao construir a estratégia de marketing de influência e escolher o influenciador digital que ajudará a espalhar o conteúdo, esses pilares não podem ser deixados de lado.

De acordo com a pesquisa Nielsen InfluenceScope 2022, o Brasil é o país com mais influenciadores no Instagram no mundo. Desses influenciadores, 12.3 milhões possuem entre mil e 10 mil seguidores. E aproximadamente 500 mil possuem mais de 10 mil seguidores.

Esses números falam apenas do Instagram, mas e nas outras redes sociais como Youtube, Facebook, Twitter e TikTok? É um mundo de oportunidades para construir audiência online no marketing e gerar resultados positivos tanto a nível de reconhecimento e autoridade quanto financeiros.

5. Construa uma boa reputação digital

Uma boa reputação digital vai além de um site bonito, bem otimizado e um feed organizado nas redes sociais.

Com tanta gente, opiniões, possibilidades e críticas, construir uma boa reputação na internet é um desafio diário, que envolve não só uma apresentação de qualidade mas a gestão de conflitos.

E não pense que a reputação corporativa é blindada da reputação digital. Em um mundo all line, os acontecimentos do mundo online influenciam no mundo offline. A reputação digital está completamente ligada à reputação corporativa.

Para construir uma boa reputação digital você precisa:

  1. Fazer diagnóstico de comunicação de qualidade
  2. Monitorar a reputação na mídia própria, mídia social, mídia espontânea e mídia paga
  3. Conhecer bem a persona e mantê-la sempre atualizada
  4. Investir em marketing de conteúdo
  5. Ter um relacionamento transparente e de qualidade com o público

Ao fazer isso, a empresa será capaz de colher os benefícios de uma boa reputação digital.

Os benefícios da boa reputação digital

Construir uma reputação digital e colher os benefícios leva tempo, mas vale a pena cada segundo investido, já que a empresa terá:

•             Melhor ranqueamento no Google

•             Mais influência na decisão de compra do público

•             Facilidade para fidelizar e engajar o público

•             Alcançar mais autoridade no mercado, principalmente no meio digital

Com tanta coisa a ser feita para construir uma audiência online, pode ser que a empresa não tenha pessoal suficiente para cuidar de tudo, inclusive da reputação digital.

Nesses casos, uma boa forma de cuidar da reputação digital é contratando uma assessoria de imprensa. Essa assessoria ficará de olho em cada ponto de melhoria e oportunidade de posicionamento capaz de gerar autoridade e relevância para a empresa.

Além disso, eles podem ajudar na construção das estratégias de conteúdo tanto para potencializar o crescimento quanto para minimizar possíveis insatisfações dos clientes expostas em redes sociais e sites de reclamações.

O que torna a audiência online ainda mais consistente?

Investir no site para ser encontrado, criar conteúdo de qualidade para se tornar referência, valorizar a experiência do cliente para fidelizar, criar boas estratégias de redes sociais para alcançar mais público e construir uma boa reputação digital para transmitir confiança são os principais caminhos para uma empresa construir audiência online.

E para tornar a audiência online ainda mais consistente e sempre crescendo é preciso investir em Marketing de Conteúdo, pois além de estar diretamente ligado aos 5 caminhos que foram apresentados nesse texto, ele também é uma excelente ferramenta para aquisição de clientes e vendas.

A Web Estratégica é pioneira em iniciativas de Marketing de Conteúdo no Brasil, ajudando diversas empresas na construção de estratégias e produção de conteúdo, tanto através de consultorias quanto na criação e compartilhamento de conteúdos capazes de ajudar os profissionais das empresas a alcançarem melhores resultados.

Para saber mais sobre como o marketing de conteúdo e o SEO podem ajudar empresas a construírem uma audiência online cada vez mais engajada, acesse a Imersão em SEO e Produção de Conteúdo, disponível gratuitamente no nosso site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google
Spotify
Consent to display content from Spotify
Sound Cloud
Consent to display content from Sound